Download Windows XP Service Pack 3 FINALMENTE!

7 05 2008

Finalmente o Tio Bill nos ouviu e liberou o Service Pack 3 em português (atrasado, mas veio). O Windows XP Service Pack 3 (SP3) é uma atualização do Windows XP que engloba os principais comentários fornecidos por usuários e é uma atualização cumulativa que inclui todas as atualizações anteriormente lançadas para o Windows XP, inclusive as de segurança. O Windows XP SP3 contém um pequeno número de atualizações novas e não deve alterar significativamente a experiência no Windows XP, são elas:

* Suporte para o WPA2, serviço de segurança para redes wireless derivada do padrão IEEE 802.11i.
* Network Access Protection (NAP), plataforma de gestão de regras existente no Windows Vista, Windows Server 2008 e Windows XP SP3, protege os elementos de uma rede padronizando medidas de comportamento em função do sistema.
* Peer Name Resolution Protocol (PNRP), permite cooperação entre os padrões do Windows XP com os do Windows Vista, as aplicações que utilizam PNRP passam a ser compatíveis.
* Mais e melhor segurança, foram adicionados comportamento já experimentados com sucesso na Firewall do Vista.
* Aumento de velocidade, o desempenho melhora com a instalação do SP3.
* Outros valores acrescentados.

Segundo o li, será necessário ativar o seu Windows novamente após essa instalação. É sempre bom criar um Ponto de Restauração do Sistema MANUALMENTE e reiniciar o Windows antes de começar a instalar. Outro ponto importante que eu indico como alternativa ao download (65.4 MB) é fazer uma atualização pelo Windows Update, pois assim serão identificadas todas as suas atualizações anteriores, diminuindo o risco de falhas 😉 . 

Hoje pela manhã já estava disponível no Windows Update:

 Windows XP SP3 Final PT-BR

Fonte parcial: Belfiglio.NET

 

 





Cadê o Service Pack 3 do Windows XP tio Bill?

24 04 2008

Mais uma promessa:

Usuários que resistiram à troca do sistema operacional e mantiveram o Windows XP em seus computadores receberão uma importante atualização de segurança nos próximos dias com a chegada de seu terceiro Service Pack.

A Microsoft anunciou que o desenvolvimento do Windows XP SP3 está finalizado e deve começar a chegar aos seus usuários a partir do próximo dia 29 de abril, data em que será disponibilizado simultaneamente via Download Center (em um pacote de cerca de 320 MB) e Windows Update (algo em torno de 70 MB).

O pacote corrigirá todas as versões 32-bit do Windows XP, da Starter até Professional, e já começou a ser enviado para parceiros OEM. Usuários do sistema 64-bit precisam esperar atualizações para o Windows Server 2003, mecanismo no qual a versão do XP mais poderoso está baseada.

Além de correções, o SP3 traz um número de complementos anteriormente vendidos separadamente, como o Windows Installer 3.1, o Management Console (MMC) 3.0, Core XML Services 6.0 e o Background Intelligent Transfer Service.

Este é o último Service Pack para o Windows XP, contudo a Microsoft lançará atualizações críticas gratuitas para seu velho sistema ao menos até 2014.

Comentário: eu duvido que eles consigam parar de vender o XP tão cedo…

Fonte: Geek




Só Photoshop faz milagre? Paint também!

9 04 2008

 O MS Paint foi lançado em 81 e está na versão 6.0, porém poucos conhecem o “poder” desse software. Olhe para a imagem acima e responda: ela foi criada em qual programa? Photoshop? Errado! Foi criada no Paint. Acreditem, ou melhor, vejam o vídeo:

Fonte: Info XP




Windows XP SP3 na próxima semana

21 03 2008

Agora que o Windows Vista Service Pack 1 foi lançado, todos os olhos se voltaram para os planos da Microsoft para o Windows XP Service Pack 3, o último Service Pack que será lançado para este sistema operacional.

E, de acordo com pelo menos uma fonte, a Microsoft lançará o Windows XP SP3 na próxima segunda-feira. Na quarta-feira, o arquivo Windows XP Professional SP3 5503 (com 568MB) estava disponível na rede BitTorrent.

De acordo com a descrição no arquivo, a Microsoft lançará a versão final do SP3 em 24 de Março, mas o build 5503 passa em todas as verificações do WGA e é capaz de baixar atualizações, algo que os builds anteriores do SP3 não permitiam. Isso sugeriu para muitos que este build possivelmente seria o RTM.

Quando a Microsoft lançou o Vista SP1 em Fevereiro, a versão RTM era idêntica à versão Release Candidate (RC) 1 Refresh 2 que foi disponibilizada para os beta-testers duas semanas antes.

Um porta-voz da Microsoft, entretanto, disse que a versão final do do XP SP3 deve ser lançada ainda no primeiro semestre de 2008 e que o build 5503 foi apenas um build liberado para um pequeno grupo com uma correção para um problema específico encontrado por alguns beta-testers.

Fonte: Baboo




Yahoo rejeitará proposta da Microsoft na 2a

9 02 2008

O Yahoo rejeitará a oferta de compra da Microsoft, inicialmente de 44,6 bilhões de dólares, por considerar que ela subestima o valor da companhia, disse uma fonte familiarizada com a situação no sábado.

De acordo com essa fonte, a gigante de mídia na Internet deve rejeitar a oferta da Microsoft na segunda-feira.

Se concretizada, a união entre Microsoft e Yahoo representará a maior fusão da história entre empresas de tecnologia.

Em uma série de reuniões na semana passada, a diretoria do Yahoo analisou as alternativas da companhia à oferta de compra pela Microsoft, que, quando anunciada há uma semana, oferecia um prêmio de 62 por cento em relação ao preço da ação do Yahoo.

O Yahoo considerou uma aliança com o líder de pesquisas na Internet, Google, para manter sua independência. Caso decida concordar com a oferta da Microsoft, a expectativa é de que o Yahoo busque um pagamento maior por ação do que os 31 dólares oferecidos.

Fonte: O Globo




Receita suspende compra de licenças do Office

14 01 2008

bandeirabrasil.jpg

A Receita Federal suspendeu a compra de 44 mil licenças do Office, no valor de R$ 40 milhões.

O edital de compra foi publicado em meados de 2007 e diversos revendedores da Microsoft competiam para vencer a licitação. Em novembro do ano passado, o Ministério Público Federal iniciou uma investigação em torno da compra pública.

Segundo procuradora da República Inés Virgínia Prado Soares, o edital de compra apresenta várias irregularidades. A mais grave é o fato da Receita Federal possuir 33 mil estações de trabalho em funcionamento em todo o Brasil, número inferior às 44 mil licenças do Office pedidas na licitação.

Se fosse efetuada, a compra custaria R$ 40,89 milhões aos cofres públicos, de acordo com cálculos do Ministério Público.

Inês Soares explicou ainda, em ofício enviado à Receita, que não existe análise técnica que justifique a compra. Afinal, diversos órgãos federais, incluindo o próprio Ministério Público, usam editores de texto e planilhas em software livre com custo zero de licenças e ótimo desempenho nas máquinas.

Ao analisar o pedido, a Receita decidiu acatar a sugestão e suspender a licitação. A Receita justifica, entre outros fatores, que precisa economizar recursos, o que se tornou uma necessidade maior devido ao fim da CPMF.

Agora, o Tribunal de Contas da União é quem vai analisar se a compra se justifica ou não. Tecnicamente, a licitação não foi cancelada, apenas suspensa.

A Microsoft afirmou que vai analisar a decisão antes de pronunciar-se sobre a suspensão do leilão.

aplausos.gif

Obrigado! Essa atitude merece ser aplaudida de pé! Meu bolso agradece! Falando nisso…

Conheça o BrOffice:

Fonte: Info





Ferramenta de Remoção de Software Mal-Intencionado

9 01 2008
111.png

(KB890830) Microsoft® Windows® (Versão 1.37)

Descrição Resumida:

Continue lendo »





Ferramenta de Remoção de Software Mal-Intencionado

22 11 2007
111.png

(KB890830) Microsoft® Windows®

Descrição Resumida:

Essa ferramenta verifica a existência no seu computador de infecções por software mal-intencionado específico e predominante (incluindo Blaster, Sasser e Mydoom) e ajuda a remover a infecção, caso seja encontrada. A Microsoft lançará uma versão atualizada dessa ferramenta na segunda terça-feira de cada mês.

Visão Geral

A Ferramenta de Remoção de Softwares Mal-intencionados do Microsoft Windows verifica computadores que executam Windows Vista, Windows XP, Windows 2000 e Windows Server 2003 e ajuda a remover infecções causadas por softwares mal-intencionados específicos — incluindo Blaster, Sasser e Mydoom. Quando o processo de detecção e remoção estiver concluído, a ferramenta exibirá um relatório descrevendo o resultado, que incluirá, se houver, qualquer software mal-intencionado detectado e removido. A ferramenta cria um arquivo de registro chamado mrt.log na pasta %WINDIR%\debug.Para fazer o download da versão x64 da Ferramenta de Remoção de Software Mal-intencionado, clique aqui.Essa ferramenta não substitui um produto antivírus. Para ajudar a proteger seu computador, use um produto antivírus.A Microsoft lançará uma versão atualizada dessa ferramenta na segunda terça-feira de cada mês. Novas versões estarão disponíveis através desta página, do Windows Update e do site da Ferramenta de Remoção de Software Mal-Intencionado no Microsoft.com.Para que as versões mais recentes sejam automaticamente enviadas e instaladas em seu computador assim que forem lançadas, ative o recurso Atualizações automáticas para Automático. A versão desta ferramenta fornecida pelo Windows Update é executada em seu computador uma vez por mês, em segundo plano. Se for encontrada uma infeção, a ferramenta exibirá um relatório de status na próxima vez que você iniciar seu computador. Se desejar executar essa ferramenta mais de uma vez por mês, execute a versão disponível nesta página ou use a versão no site da Ferramenta de Remoção de Software Mal-Intencionado.Consulte o KB890830 para obter uma lista de software mal-intencionado que a versão atual da ferramenta é capaz de remover, assim como as instruções de uso. Além disso, saiba que essa ferramenta envia informações anônimas de volta para a Microsoft, caso seja encontrada uma infecção ou erro. O artigo do KB acima contém informações sobre como desativar essa funcionalidade e quais informações específicas são enviadas à Microsoft.É altamente recomendável que você consulte o KB891716 antes de considerar a implantação dessa ferramenta em um ambiente corporativo.O usuário deve ser um administrador para executar essa ferramenta. Essa ferramenta não será executada em nenhuma versão do Windows 98, Windows ME ou Windows NT 4.0.

Observe que, agora, esse download é uma ferramenta multilíngüe. Para todos os idiomas com suporte, a ferramenta exibirá o idioma correto dependendo do idioma do sistema operacional.

Requisitos do Sistema:

  • Sistemas Operacionais com Suporte: Windows 2000; Windows Server 2003; Windows Vista; Windows XP

download.png

Vou tentar colocar todo mês a atualização aqui. 🙂

 

Use também o BankerFix





Microsoft revela detalhes sobre a ativação do Vista

22 11 2007

ativacao-vista.jpg

Ativação do Vista: até cinco vezes pela internet. Depois, só por telefone.

Um documento liberado pela empresa explica como funciona o sistema.

Usado para dificultar cópias não autorizadas, o sistema de ativação do Vista será empregado também no Windows Server 2008. Ainda que muitos usuários detestem a ativação, a maioria tem de conviver com ela. A Microsoft sempre fez algum mistério em torno do seu funcionamento. No dia 6 de novembro, a empresa liberou um documento (em inglês) que mostra detalhes da ativação. Vejamos alguns deles.

Código do hardware
Para associar uma cópia do Vista a um computador específico, o sistema calcula um código com base em dez características do micro. Nove delas referem-se ao hardware e a décima é a versão do sistema de ativação em uso. Estes são os itens considerados:

  • ID da BIOS
  • Itens removíveis (placa de rede, CD-ROM, áudio, SCSI e IDE)
  • Endereço MAC da placa de rede
  • Drive de CD ou DVD
  • Interface IDE
  • Placa de som
  • Número de série do HD
  • Interface SCSI
  • Placa de vídeo
  • Tipo de processador
  • Quantidade de memória
  • Base de expansão (para notebooks)
  • Versão do algoritmo de ativação

Certificado
Quando o usuário faz a ativação pela internet, o Windows manda, para o servidor da Microsoft, o código gerado com base na configuração do hardware. O servidor devolve, ao micro, um certificado com 126 bytes. Com esse certificado, o Windows passa a funcionar normalmente. A ativação por telefone funciona de modo similar. A principal diferença é que são usados códigos decimais siplificados para facilitar a leitura e a digitação.

Mudanças no micro
Não é novidade que, se o usuário mudar bastante a configuração do hardware, precisa ativar o Windows novamente. Esse ponto continua nebuloso na descrição da Microsoft. A empresa diz que há um cálculo em que pesos são atribuídos a cada item do hardware. Quando a soma ponderada dos itens modificados passa de um certo valor, o Windows exige nova ativação. A Microsoft não diz quais são os pesos ou qual é o limite máximo de mudanças admitidas. Mas diz que esses parâmetros são alterados de tempos em tempos. No Windows XP, uma substituição de HD quase sempre exigia nova ativação. No Vista, segundo a Microsoft, o peso desse item foi reduzido. Agora, a simples troca desse componente não provoca a desativação do sistema.

Só cinco vezes?
O documento da Microsoft diz o Windows pode ser reativado até cinco vezes, o que contraria informações divulgadas anteriormente. Ed Bott, do site ZD Net, consultou a Microsoft sobre isso. A empresa respondeu a ele que há um erro no texto. Na verdade, o Windows pode ser reativado até cinco vezes via internet. Depois disso, a reativação ainda é possível, mas deve ser feita por telefone.
Esses procedimentos valem para as cópias do Windows que são vendidas em lojas. A ativação é tratada de forma diferente em cópias OEM e de uso corporativo.

Fonte: Blog do Maurício Grego





Hackers da Microsoft mudam de nome

11 10 2007

200652313317_windows-piracy.jpg

 Microsoft pede que seus hackers evitem a expressão “hacker”, termo que permite más associações.

Há anos a Microsoft mantém empregados um grupo de experts em engenharia da computação que tenta descobrir eventuais falhas de segurança nos produtos da corporação e, naturalmente, corrigi-las.

O grupo identifica-se desde sua formação pela expressão hackers@microsoft e mantinham até um blog com este nome.

Recentemente, porém, o grupo alterou seu nome para “%41%43%45%20%54%65%61%6d”. A razão da mudança é que a Microsoft identificou que muitos de seus usuários associam a palavra “hacker” a crimes online, roubo de dados e uso das tecnologias da informação para obter vantagens ilícitas.

Na verdade, hacker, em seu sentido histórico, é um termo que descreve um programador altamente qualificado, com grande habilidade de desenvolver novas tecnologias e aprimorar códigos.

Um outro termo, cracker, é o mais adequado para identificar usuários que usam conhecimentos de TI para cometer crimes online.

Fonte: Info Online

Comentário: esses caras são engraçados né? Deveriam se procupar é com a segurança do Windows ;).

Bom feriadão!  🙂